Revista

BRAZILIAN JOURNAL OF BOTANY (BRJB) / REVISTA BRASILEIRA DE BOTÂNICA
A Brazilian Journal of Botany - BRJB (Revista Brasileira de Botânica) foi criada durante a Assembleia anual da Regional São Paulo da Sociedade Botânica do Brasil – SBB, em 26 de setembro de 1976.
Os idealizadores da revista foram os pesquisadores que constituíram o primeiro Corpo Editorial, Dr. Gil Martins Felippe, Dr. Walter Handro, Dr. Eurico Cabral de Oliveira, Dra. Sonia M.C. Dietrich, Dra. Therezinha Sant’Anna, Dr. Peter Gibbs e Dra. Nanuza Luiza de Menezes como a Editora-Chefe. Os dois primeiros fascículos foram publicados ao longo de 1978 com financiamento da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).
De 1978 a 1995, a BRJB contou apenas com a versão impressa, a partir de 1997 passou a ter a versão eletrônica, ficando hospedada no Scielo até 2012 e desde 2013 na Springer .
Durante todos esses anos, a BRJB tem mantida a alta qualidade de seus artigos graças ao trabalho das diferentes equipes do Corpo Editorial e, atualmente, é possível afirmar que todos os esforços foram recompensados com a publicação internacional da revista, pela Springer Verlag Publishing, e com a conquista do Fator de Impacto de 1.385 em 2013, atualmente 0,648.
No decorrer de 2014, a evolução no ritmo de submissão e o aumento da diversidade geográfica dos manuscritos submetidos têm demonstrado que os objetivos propostos têm sido alcançados. Atualmente os manuscritos abrangem uma grande diversidade de temas de biologia vegetal, tais como estresses ambientais, bioquímica, relações hídricas, ecologia, biogeografia, morfologia e anatomia, micologia, palinologia, citogenética, diversidade molecular, botânica econômica.
A SBSP quer agradecer pelos auxílios concedidos pelas agências financiadoras FAPESP, CNPq e CAPES no decorrer desses anos, que permitiram manter a edição da BRJB sem qualquer cobrança aos autores. 
MUDANÇAS EDITORIAIS: A partir de abril de 2019, a revista passa a aceitar a submissão de artigos de sistemática com abordagem exclusivamente morfológica. Nessa categoria estão incluídos manuscritos gerais de sistemática (p.ex. revisões), checklists, floras e descrições de espécies novas.  Para checklists e floras há a exigência de abordagem de alguns outros aspectos, especialmente de conservação ou biogeografia. As normas constam no website da revista indicado abaixo. A taxa de submissão (para autores que não são sócios da SBSP) deixou de existir. Esses fatores certamente serão importantes para estimular pesquisadores brasileiros, especialmente da área de sistemática, a submeterem artigos de bom nível para a revista.
Maiores informações no site da Brazilian Journal of Botany - https://www.springer.com/life+sciences/plant+sciences/journal/40415
Clique aqui para submeter!